Destaque Ponta Grossa

Freis da igrejinha de Uvaranas fazem benção de veículos durante todo o dia de hoje (12)

Fotos: AssCom Diocese de Ponta Grossa
Ao todo, 50 pessoas estão envolvidas. Além dos 26 freis, que se revezam por horário, em três turnos, fazendo a bênção, há uma equipe de apoio

Todos os anos, na primeira sexta-feira do ano, os freis franciscanos capuchinhos espalhados por todo o país realizam a tradicional benção dos veículos. Em cada região, onde essa tradição é realizada, têm-se histórias diferentes sobre a origem da benção.

O que há em comum em cada uma delas é que esse ato de devoção surge da relação dos capuchinhos com o povo que os rodeia. Oficialmente, se sabe que a bênção teve início em 1886, no Rio de Janeiro, e é considerada Patrimônio Cultural Carioca desde 2014.

Leia também: Ponta Grossa assume 4ª posição no Brasil em soluções de limpeza urbana

A tradição começou com o frei Fidélis de Ávola, fervoroso devoto de Nossa Senhora de Lourdes. Ao ser curado de uma grave enfermidade com água benta, o religioso mandou construir uma gruta dedicada à santa, ao lado da então Igreja de São Sebastião, no Morro do Castelo, no centro do Rio.

A partir daí, os freis franciscanos capuchinhos passaram a dar a bênção sempre na primeira sexta-feira de cada mês. Mas, com o passar dos anos e o aumento do número de fiéis juntamente com a crença de se começar bem o novo ano, abençoado por Deus, a bênção especial passou para primeira sexta-feira de janeiro.

Na Diocese de Ponta Grossa, a benção mais conhecida acontece na Paróquia Imaculada Conceição, a ‘Igrejinha de Uvaranas’, em Ponta Grossa, onde durante todo o dia de hoje (12), 26 freis capuchinhos estão à disposição dos motoristas para abençoar todo o tipo de veículo. Duas faixas da Avenida Carlos Cavalcanti foram liberadas para a benção. A bênção acontece das 6h30 às 21 horas, sem intervalo, e vai contemplar quem vier também a pé. Elas serão atendidas dentro da Matriz. Um frei estará atendendo confissões durante todo o dia.

Ao todo, 50 pessoas estão envolvidas. Além dos 26 freis, que se revezam por horário, em três turnos, fazendo a bênção, há uma equipe de apoio, atuando na cozinha e prestando assistência direta aos freis durante o dia. “Havia uma impressão negativa quanto à primeira sexta-feira do ano, que era amaldiçoada. Aí, veio uma fonte de bênção. Em 1972, Curitiba abraçou essa causa nas Mercês (Paróquia Nossa Senhora das Mercês) e nós, desde 1999. Este é o vigésimo quinto ano que tem a benção dos carros aqui na frente da Igrejinha de Uvaranas. Ela vem crescendo gradativamente, ano a ano e, em 2024, a expectativa é atender de oito a nove mil carros”, comenta o pároco da Imaculada Conceição, frei Marcos Reginaldo Forcatto.

Reginaldo da Luz, da Capela Santa Mãe de Deus, vem todo o ano. “É uma tradição que começou com os meus pais e eu considero que ajuda muito durante o ano. Quanto mais bênção, melhor flui a vida. É muito bom estar aqui”, afirmava.

Para quem vem pela Avenida Bispo Dom Geraldo Pellanda, no sentido bairro-centro, a orientação é que siga até o semáforo, gire a esquerda e entre já em uma das filas. Os que vêm do centro para o bairro devem escolher uma das duas faixas da Avenida Carlos Cavalcanti e aguardar.


BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone