Notícias Corporativas

Mercado de precatórios passa por uma revolução silenciosa

Mercado de precatórios passa por uma revolução silenciosa
Mercado de precatórios passa por uma revolução silenciosa
Plataformas digitais inovam no mercado secundário de precatórios com assinaturas eletrônicas e blockchain, aumentando a transparência e eficiência

Em 2024 foram direcionados mais de R$90 bilhões para o pagamento de precatórios pela União, cifras que por si só refletem a dimensão e a relevância do mercado de precatórios no cenário nacional. Com a revogação da PEC dos Precatórios, após o reconhecimento de sua inconstitucionalidade pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o mercado secundário de precatórios voltou a aquecer.

O mercado de compra e venda de precatórios passa por uma revolução silenciosa. Plataformas como a Preks aplicam tecnologia para facilitar o processo de cessão de crédito ao utilizar a assinatura de contrato digital e o registro em blockchain do Ethereum. Em 2020, a fintech foi selecionada pelo Banco Central como uma das empresas com “potencial para auxiliar na modernização do sistema financeiro nacional”. Outro exemplo é o Mercado Bitcoin que ainda em 2021 lançou R$ 3,5 milhões em tokens lastreados em precatórios do Estado de São Paulo.

A assinatura digital, promovida por empresas como Clicksign e Docusign, tem revolucionado diversos setores da economia como cita a Associação Brasileira de Startups, promovendo otimização de processos, agilidade no atendimento e redução de tempo em até 90%. Ela elimina a necessidade de documentos físicos, permitindo que contratos sejam assinados eletronicamente de qualquer lugar. João Carlos Garcia, CEO da Preks e ex-Presidente da Caixa Crescer, comenta sobre a modernização no mercado: “A tecnologia de assinatura digital e registro em blockchain simplifica o processo de cessão de crédito, eliminando a necessidade de presença física em cartórios e reduzindo significativamente os custos operacionais, além de proporcionar uma camada extra de segurança e transparência para todas as partes envolvidas.”

Segundo a revista Época Negócios, a tecnologia blockchain traz diversos benefícios, respondendo à demanda de mercados que buscam maior transparência e promovendo a eficiência. Basicamente, o blockchain atua como um vasto banco de dados descentralizado e seguro contra fraudes. Ele grava cada transação em blocos que são ligados e imutáveis, facilitando a análise dos dados através de uma ferramenta de verificação posteriormente.”O mercado, por não ser regulado, ainda é muito fechado e é difícil ter um local único para a verificação das cessões de crédito. Acreditamos que, no futuro, todos os agentes deste mercado trabalharão conosco, registrando as transações no blockchain do Ethereum para então termos mais transparência e menos risco para todos”, complementa João.


BNT Vídeos

Mais Lidas

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone