Ponta Grossa

Ponta Grossa comparece hoje (25) na Conferência Estadual de Migrações

Assessoria PMPG
Cinco migrantes que vivem em Ponta Grossa representam as quase 1.300 pessoas nesta condição na cidade

A Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Fundação de Assistência Social (FASPG), participa em Curitiba, nesta quinta-feira (25), da Conferência Estadual de Migrações, Refúgio e Apatridia, compondo na organização do evento, em apoio à Secretaria de Justiça do Estado. Cinco migrantes que vivem em Ponta Grossa representam as quase 1.300 pessoas nesta condição na cidade.

A secretária municipal da Família e do Desenvolvimento Social, Tatyana Belo, comenta que é grande a participação dos municípios, especialmente dos migrantes. “Ponta Grossa veio com uma delegação diversa de nacionalidades, fazendo um intercâmbio inclusive com outros países que estão aqui representados”, disse Tatyana, que ressaltou a participação ativa governamental não apenas do Governo do Estado, mas também do Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça.

“Percebemos ainda um grande protagonismo e a participação massiva dos migrantes na Conferência Estadual, na busca do acesso à democratização das ações governamentais, apontando as suas dificuldades, como também as maneiras que migrantes podem contribuir para políticas públicas mais justas, igualitárias e equitativas para todos os brasileiros e os migrantes também”, disse Tatyana.

Debate

O debate está sendo realizado a partir de seis eixos: Igualdade de Tratamento e Acesso a Serviços Públicos; Inserção Socioeconômica e Promoção do Trabalho Decente; Interculturalidade e Diversidades; Governança e Participação Social; Regularização Migratória e Documental; e Enfrentamento a Violações de Direitos.

“O Paraná é formado historicamente pelos migrantes, vindos da Europa, da África e da Ásia, e hoje se destaca como Estado acolhedor, onde migrantes venezuelanos, haitianos, sírios, ucranianos, entre outros, podem recomeçar suas vidas e reescreverem suas histórias”, destacou o secretário da Justiça e Cidadania, Santin Roveda.

Ao final do evento serão eleitos 30 delegados para a etapa nacional, que está prevista para a primeira quinzena de novembro, em Foz do Iguaçu, no oeste do Estado, sendo titulares os oito primeiros mais votados e os demais suplentes.

De acordo com a Polícia Federal, o Paraná recepcionou cerca de 110 mil migrantes nos últimos dez anos, de 2014 a 2023, um destaque no cenário brasileiro. Em Ponta Grossa, atualmente, vivem aproximadamente 1.300 migrantes, com base nos cadastros de 2022 e 2023 da instituição Caritas.


Avatar

Das assessorias

Comentar

Clique aqui para comentar

BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone