Policial

Ex-professora é indiciada por maus-tratos contra aluna com síndrome de down em Irati

Reprodução
Em razão da gravidade da conduta praticada, também foi representado para que a professora seja afastada de suas funções, bem como não frequente mais a Apae

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) concluiu, nesta quarta-feira (5), o inquérito policial que investigava um caso de maus-tratos contra alunos, em Irati, na região dos Campos Gerais. A ex-professora, de 61 anos, foi indiciada pelos crimes de violência arbitrária e maus-tratos.

O crime ocorreu no dia 15 de maio deste ano, durante o horário letivo. Ela era professora na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Rural em Irati e foi flagrada pelo sistema de videomonitoramento da escola quando conteve uma aluna com Síndrome de Down e Transtorno do Espectro Autista pelos cabelos.

Após extenso conjunto de diligências e depoimentos, a investigação apurou que a professora se excedeu nos meios de correção e disciplina quando conteve a aluna, incidindo no crime de maus-tratos, bem como utilizou de violência, consumando o crime de violência arbitrária.

A PCPR ainda apurou se a violência praticada tratava-se de conduta recorrente ou foi fato isolado, tendo sido apurado que trata-se de fato único, de excepcional gravidade, não havendo indícios de outros casos de agressão ocorrida na instituição.

Durante as investigações também foi possível verificar que outro servidor ficou sabendo das agressões praticadas, não tomou as medidas necessárias para que o fato fosse levado à direção ou as autoridades e, por isso, praticou o crime de corrupção passiva privilegiada.

Em razão da gravidade da conduta praticada, também foi representado para que a professora seja afastada de suas funções, bem como não frequente mais a Apae Rural em Irati. Ambos os servidores indiciados respondem pelos crimes em liberdade.

O inquérito policial foi encaminhado à justiça.

DENÚNCIAS – A PCPR solicita a colaboração da população com informações que auxiliem nas investigações de crimes ligados a qualquer forma de violência. As denúncias pode ser feitas de forma anônima pelos números 197, da PCPR, ou 181, do Disque-Denúncia.

Relembre o caso e assista ao vídeo da agressão: 

Vídeo: professora é flagrada agredindo aluna com síndrome de down na Apae de Irati


BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone