Ponta Grossa

Projeto leva teatro e dinâmicas educativas sobre violência de gênero a escolas de PG

Divulgação
"Mulher - O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou" foi aprovado no Edital de Apoio a Projetos de Ações nas Demais Áreas Culturais – Lei Paulo Gustavo

No mês de março, em celebração ao Dia Internacional da Mulher, a atriz ponta-grossense, Michella França, em parceria com o Grupo Dia de Arte, apresenta o projeto “Mulher – O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou”.

Este projeto, aprovado pela Secretaria e Conselho Municipal de Cultura, pela Lei Paulo Gustavo do Ministério da Cultura, tem como objetivo promover a circulação cultural em 10 colégios estaduais, levando conteúdo informativo e educativo sobre as violências contra as mulheres, assim como as conquistas sociais, políticas e jurídicas no enfrentamento dessas violências ao longo dos anos.

Leia também: Mau cheiro e peixes mortos: moradores voltam a reclamar do Lago de Olarias

A iniciativa é dividida em duas partes essenciais: a apresentação do espetáculo teatral “O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou” e a realização de uma dinâmica sobre o tema da violência de gênero, que será a contrapartida social do projeto.

O espetáculo teatral em questão é um drama baseado em relatos reais de mulheres que enfrentaram diferentes tipos de violência física, emocional e psicológica, encontrando apoio para transformar suas vidas. A trama narra a biografia de uma mulher que viveu um relacionamento abusivo por 15 anos e que, por meio do esporte, conseguiu se libertar. O objetivo da peça é provocar uma reflexão crítica sobre as violências naturalizadas e invisibilizadas na sociedade, destacando as possibilidades de resistência e superação das vítimas.

Além do espetáculo, o projeto contará com uma dinâmica conduzida pela assistente social Bruna Miranda, doutoranda em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A dinâmica abordará uma narrativa histórica e estatística das violências contra as mulheres, desde casos como o de Corina Portugal até os dias atuais. Serão destacados os avanços sociais, políticos e legislativos no combate, prevenção, assistência e garantia de direitos das mulheres.

Lázaro França, produtor executivo do projeto, destaca a importância de levar questões sociais através do teatro, afirmando que isso é um meio de romper com o silêncio e sensibilizar o público para uma reflexão profunda sobre o tema. O objetivo do projeto é discutir questões relacionadas à violência contra a mulher, sensibilizando os jovens quanto à importância do debate e fomentando a reflexão sobre os papéis sociais que resultam em manifestações de violência familiar e doméstica contra a mulher.

A proposta será realizada em escolas estaduais, visando trabalhar a temática como prevenção com os jovens. Entre os objetivos específicos estão revelar estruturas machistas enraizadas no cotidiano, fortalecer o debate sobre o combate à violência contra a mulher, desromantizar comportamentos abusivos e ajudar a identificar diferentes tipos de agressão. Além disso, o projeto busca abrir espaços de diálogo, dar voz a vítimas de violência, encorajar denúncias, desconstruir papéis sociais de gênero e sensibilizar homens para refletirem sobre suas atitudes.

O início das atividades está marcado para o dia 18 de março, estendendo-se até o dia 22 de março. O projeto representa uma oportunidade de universalizar o acesso à arte, cultura e informação, integrando essas expressões artísticas às políticas de Estado e atuando como agente transformador na realidade social.

Lázaro França, produtor executivo, conclui: “Levar questões sociais através do teatro é um meio de romper com o silêncio, sensibilizando quem assisti a uma reflexão profunda sobre o tema e assim cria-se caminhos para um diálogo muito maior e concreto sobre o assunto”. O projeto busca, assim, não apenas informar, mas inspirar mudanças e ações concretas na luta contra a violência de gênero.

Calendário de Apresentações – Projeto “Mulher, o que eu deveria ser se não fosse quem eu sou”

18/03/24 (segunda-feira):

Colégio Dona Luiza

Colégio Santa Maria

19/03/24 (terça-feira):

Colégio Polivalente

Colégio Jose Gomes

20/03/24 (quarta-feira):

Colégio Instituto de Educação

Colégio Regente Feijó

21/03/24 (quinta-feira):

Colégio Presidente Kennedy

Colégio João Ricardo Borel

22/03/24 (sexta-feira):

Colégio Prof. Amália Pinheiro

Colégio 31 de Março


BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone