Agronegócio

Castrolanda inaugura Centro de Distribuição de Sementes na PR-151

IMG_7770-1024×768
O novo centro tem capacidade para armazenar até 550 mil sacos de sementes e uma cadência de embarque que pode chegar a 6 mil toneladas por semana

A Cooperativa Castrolanda inaugurou recentemente o novo Centro de Distribuição (CD) de Sementes, localizado às margens da rodovia PR-151, entre os municípios de Castro e Piraí do Sul. Com o novo espaço, a marca Sementes Castrolanda almeja não apenas otimizar seus processos logísticos, mas também elevar o nível de satisfação dos clientes por meio de uma agilidade sem precedentes.

O novo CD de sementes começou a operar em fevereiro de 2024, com o armazenamento dos primeiros lotes de soja. As operações de expedição iniciaram em julho e devem se estender até dezembro, centralizando todas as atividades no local para atender a safra de verão 24/25. “Nosso objetivo é garantir que as sementes cheguem aos nossos clientes de forma rápida, especialmente durante o período crítico da safra”, destaca Rodrigo Hilbert, gerente da área de Sementes da Castrolanda.

O novo centro tem capacidade para armazenar até 550 mil sacos de sementes e uma cadência de embarque que pode chegar a 6 mil toneladas por semana. A unidade está equipada com uma linha de reembalagem de sementes por número, sistemas de segurança e movimentação rápida, além de uma balança de fluxo para pesagem de caminhões.

O espaço ainda conta também com uma portaria 24 horas e sete docas de expedição, permitindo o carregamento simultâneo caminhões. “Esses investimentos nos permitem operar com alta eficiência, garantindo a qualidade e a segurança do nosso processo logístico”, ressalta Hilbert.

O novo CD foi projetado para crescer junto com o Negócio Sementes. A estrutura atual pode ser dobrada conforme a demanda aumenta, e há espaço suficiente para manobras de caminhões e estacionamento para pernoite.

Para este ano ainda estão previstos investimentos em linhas de tratamento de sementes industrial. Futuramente a unidade deverá receber também a instalação de pontes rolantes e um novo armazém refrigerado para garantia da manutenção da elevada qualidade em cultivares mais sensíveis. “Estamos comprometidos com a inovação e a melhoria contínua. Nosso foco é maximizar o uso do espaço disponível e elevar”, afirma Hilbert.

Segundo Hilbert, a marca tem uma expectativa bem definida para 2024: evoluir no atendimento ao cliente, priorizando a agilidade na entrega. A estratégia do negócio está centrada na qualidade e eficiência dos serviços, logística e capacidade de atendimento a todas as demandas.

“Investimos na estruturação da nova unidade com foco total na agilidade dos processos. Cada detalhe foi pensado para que possamos atender rapidamente as demandas do mercado, entregando grandes volumes em um curto espaço de tempo”, explica Hilbert.

O projeto do novo CD foi desenvolvido com base no modelo Lean, permitindo que os processos operem de forma independente e ágil. Desde o pátio de estacionamento de caminhões até as docas de embarque, tudo foi reformulado para garantir um fluxo contínuo e eficiente.

A expectativa é reduzir o tempo de embarque de um caminhão em 30%, aumentando a capacidade diária de expedições. “A reformulação do layout industrial permite que cada etapa do processo seja executada sem interferências, o que nos dá uma vantagem competitiva em termos de rapidez e eficiência”, afirma o gerente.

Além das melhorias logísticas, a nova unidade oferece estrutura para motoristas, com áreas de descanso e serviços. O objetivo é proporcionar uma experiência positiva não apenas para os clientes, mas também para os profissionais que fazem parte da cadeia de distribuição.

Localização Estratégica

Situado às margens da rodovia PR-151, no trecho que liga Piraí do Sul a Castro, o novo CD possui uma localização estratégica para a logística de distribuição. Essa rodovia é um importante eixo de transporte, conectando-se a outras vias principais como a BR-376 e a BR-373, facilitando o acesso às principais regiões do Paraná e ao estado de São Paulo.

“Nossa localização permite uma distribuição eficiente para cidades como Ponta Grossa, Cascavel, Guarapuava, Maringá e Londrina, que são centros-chave para a comercialização das nossas sementes”, detalha Hilbert.

Comercialização por Número

A partir de 2024, a Castrolanda passará a comercializar sementes por número, alterando o processo que até então era feito por peso. Toda a produção será centralizada em big bags de 5 milhões de sementes de soja, alinhando-se às demandas do mercado. “Essa mudança reflete nosso compromisso em atender às necessidades do mercado de maneira precisa e alinhada”, conclui Hilbert.

Leia também: PF inicia operação contra tráfico internacional de animais silvestres


Das assessorias

Das assessorias

Textos produzidos pelas assessorias de imprensa. Sejam dos órgãos públicos, de empresas da iniciativa privada ou de organizações do terceiro setor.

Comentar

Clique aqui para comentar

BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone