Destaque Política

Deputada Mabel Canto vota contra aumento do ICMS no Paraná

A deputada Mabel votou contra o aumento, alinhada com a ACIPG e diversas entidades, assim como 97% da população, segundo pesquisa Datacenso

Nesta terça-feira (12), a deputada estadual Mabel Canto (PSDB), votou contra a aprovação do projeto de lei n° 1023/2023, de autoria do Poder Executivo, que prevê aumento de 0,5% da alíquota modal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no Paraná. O voto de Mabel segue entendimento da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) e de várias outras entidades que são contrárias a essa proposta, além dos 97% da população, que de acordo com pesquisa da Datacenso, também é contrária ao aumento do imposto.

Mabel questionou o aumento. “Vamos aumentar impostos? Não! Não podemos aumentar impostos neste momento. Segundo a Secretaria da Fazenda, o Estado tem um superávit de quase R$ 3 bilhões, fora a venda da Copel que resultou em R$ 2,6 bilhões ao caixa estadual. E mesmo assim vamos aumentar impostos? Ainda de forma mais contraditória, temos o projeto da reforma administrativa, que tramita na Assembleia e que aumenta cargos em comissão. Ou seja, em vez do Estado desinchar a máquina, que, inclusive, é uma promessa da primeira campanha do governador, aumentam-se os cargos e vão cobrar de quem? Da população paranaense, através do aumento do ICMS”, indagou a parlamentar.

Leia também: Bebê sobrevive a sufocamento com salsicha em PG e tem previsão de alta do hospital

A deputada também questionou a justificativa para o PL nº 1023/2023, que é a reforma tributária que tramita no Congresso Nacional, mas que ainda foi aprovada. “A previsão da renúncia fiscal de 2024 é de R$ 20 bilhões, a qual não sou contra, mas desde que seja de forma transparente, para vermos se poderíamos adequar o caixa e não aumentar o ICMS. São Paulo, que é a maior economia do país, recuou, Santa Catarina também. Mas o Paraná ainda insiste no aumento que vai onerar a população paranaense e que vai desestimular os investimentos no Estado, impactar os empresários que geram empregos, mas que, principalmente, vai afetar o bolso dos mais vulneráveis”, ressaltou Mabel Canto.

Mabel também relembra que o Governo do Estado já promoveu o aumento da alíquota de ICMS, em 19% no início deste ano, o que representa a maior alíquota entre os estados do Sul e Sudeste do país. “Precisamos de mais debate sobre esse assunto que é de interesse público e que afeta a todos nós, os paranaenses. Por isso, o meu voto é contrário a esse projeto, que prevê o aumento dos impostos e o aumento do ICMS no Paraná. Eu não fui eleita para defender governo nenhum. Eu vim aqui para defender a nossa população e os 97% que são contrários ao aumento do ICMS”, concluiu a deputada.

O projeto que aumenta o ICMS no Paraná foi aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná por 31 votos favoráveis e 13 contrários.


Das assessorias

Das assessorias

Textos produzidos pelas assessorias de imprensa. Sejam dos órgãos públicos, de empresas da iniciativa privada ou de organizações do terceiro setor.

Comentar

Clique aqui para comentar

BNT Vídeos

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone