Policial

Pai aplica “mata-leão” em filho após recusa em tomar vacina e acaba preso em PG

Reprodução
Segundo o relato da técnica, o adolescente não queria receber a aplicação das vacinas. O pai começou a agredir o jovem com tapas e socos nas costas do filho

A equipe Grupo de Ações Táticas GAT Alpha foi acionada via Central de Operações da Guarda Municipal (COGM) para deslocar-se até a Unidade de Saúde Adam Polan Kossobudzki na manhã de hoje (01), na região da Palmeirinha, em resposta a uma situação de agressão.

Ao chegar ao local, em contato com a técnica em enfermagem que trabalha no setor de vacinas, esta relatou que, no mesmo dia e por volta das 09h20, ao realizar atendimento a um menor de 11 anos, o pai do mesmo entrou junto com o filho na sala de vacina.

Segundo o relato da técnica, o adolescente estava muito agitado e não queria receber a aplicação das vacinas. A técnica ainda relatou que, a todo momento, o pai ameaçava o menor, dizendo “Se tua mãe não te educa, eu educo” e “Eu te arrebento, vou quebrar você se não me obedecer”. Com a ajuda de outra técnica de enfermagem no local, tentaram conter o adolescente, porém sem sucesso.

Nesse momento, o pai começou a agredir o jovem com tapas e socos nas costas do filho, utilizando também um “mata leão”. A equipe tentou intervir para defender o menor de idade, momento em que o pai acertou uma cotovelada na face da técnica de enfermagem, segundo ele, sem intenção de agredi-la.

Após as agressões, as técnicas levaram o menor até a sala da enfermeira, onde o pai seguiu-os e continuou a ameaçar o filho, dizendo que poderia chamar o conselho e a polícia, que ele não tinha medo de nada, e que “arrebentaria” o jovem da mesma forma. Diante do relato, a equipe GAT Alpha deu voz de prisão ao pai, sendo informado de seus direitos constitucionais e encaminhado à 13ª SDP para medidas cabíveis.

O adolescente foi conduzido pelo Conselho Tutelar até a delegacia e também acionou a mãe do menor, que compareceu na delegacia a fim de representar quanto à agressão.

O portal BNT procurou a prefeitura de Ponta Grossa para esclarecer se a profissional de enfermagem agredida, foi atendida e qual a situação atual, além de saber se a equipe da unidade de saúde está recebendo o suporte adequado para lidar com incidentes dessa natureza. Até o momento não recebemos resposta.

A Guarda Municipal e o Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) foram acionados para irem até o local
Reprodução

Leia também: Sobrevivente relata como agiu atirador que matou homem na Vila Mariana


Lucas Portela

Lucas Portela

Lucas é jornalista formado em Bacharel pelo Centro Universitário Santa Amélia (UniSecal) de Ponta Grossa.

Graduado desde 2021, possui experiência com redação em portais de notícia, trabalhou nos bastidores de uma emissora de TV local, se aventurou como produtor audiovisual em uma agência de publicidade, já estagiou como assessor de imprensa na Secretaria Municipal de Educação de Ponta Grossa e atualmente exerce o cargo de jornalista redator no portal Boca no Trombone.

Comentar

Clique aqui para comentar

BNT Vídeos

Mais Lidas

Quer receber as Newsletter BnT?

Cadastre-se e receba, um email exclusivo com as principais noticias produzidas pela equipe do Portal Boca no Trombone